Projeto de Revitalização

*Clique nas imagens para ampliar.


Ligue Agora: 3256-3625 para saber como contribuir.

Apresentação

Os princípios básicos para a elaboração de projetos de espaços celebrativos são a liturgia e a teologia do espaço. Partimos do princípio de que o espaço de celebração da comunidade deve expressar a materialização do Mistério que é celebrado.

A igreja deve ser a imagem da verdadeira IGREJA, aquela que peregrina rumo a Jerusalém do céu. O espaço de reunião da comunidade deve ser a antecipação do que será a Jerusalém celeste. Todo o projeto para um espaço litúrgico deve atender também às necessidades funcionais da liturgia e ao mesmo tempo manifestar a beleza intrínseca às coisas de Deus. Procuramos seguir as diretrizes elaboradas pelo Concílio Vaticano II, expressas de forma mais didática na Introdução Geral sobre o Missal Romano (IGMR), da qual reproduzimos os parágrafos a seguir:

Para celebrar a Eucaristia, o povo de Deus se reúne na igreja ou, na falta desta, em outro lugar conveniente, digno de tão grande mistério. As igrejas e os demais lugares devem prestar-se à execução das ações sagradas e à ativa participação dos fiéis. Além disso, os edifícios sagrados e os objetos destinados ao culto sejam realmente dignos e belos, sinais e símbolos das coisas divinas.

1 (IGMR253) O povo de Deus, que se reúne para a Missa, constitui uma assembléia orgânica e hierárquica que se exprime pela diversidade de funções e ações, conforme cada parte da celebração. Por isso, convém que a disposição geral do edifício sagrado seja tal que ofereça uma imagem da assembléia reunida, permita uma conveniente disposição de todas as coisas e permita a cada um exercer corretamente a sua função. Os fiéis e o grupo dos cantores ocuparão lugares que lhes favoreçam uma participação ativa.

2 (IGMR 257). A ornamentação da igreja deve visar mais a nobre simplicidade do que a pompa. Na escolha dessa ornamentação, cuide-se da autenticidade dos materiais e procure-se assegurar a educação dos fiéis e a dignidade de todo o local sagrado. (IGMR 279)

Um primeiro contato conosco foi realizado pelo Sr. Vinícius que em visita ao nosso escritório trouxe-nos fotos do Santuário e, por esta ocasião, combinamos a nossa visita ao local.

Posteriormente, foram-nos enviadas plantas da igreja o do prédio anexo, bem como uma carta apresentando a comunidade do Santuário e as prioridades do Plano de Ação Global elaborado entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011. No final da mesma carta destacam-se como de elevada prioridade:

- Presbitério Capela interna Sala de confissões Sala de acolhida do peregrino
– Capela interna
– Sala de confissões
– Sala de acolhida do peregrino

Por ocasião da nossa visita ao local, durante a reunião realizada, além das prioridades ressaltadas, elencaram-se:

- Fac-símile
– Via-sacra
– Sala para memorial
– Velário
– Sala do carente
– Secretaria (desvinculada do espaço da igreja e da casa paroquial)
– Reorganização do centro social (rever os espaços destinados ao atendimento social e à catequese, depósitos etc.).

Ao confrontarmos as necessidades e aspirações da comunidade e a complexidade do Santuário, nos deparamos com a limitação do espaço disponível.

Nas plantas que nos foram enviadas, não há o levantamento desta parte. Assim, para detalharmos o local para o fac-símile, necessitamos deste levantamento, bem como da definição do restante do projeto de modo que a locação das imagens não prejudique o acesso às demais salas. Desta forma, enquanto aguardamos resposta para definirmos os espaços anexos do Santuário, apresentamos o anteprojeto do espaço celebrativo e entorno para apreciação da comunidade.

*Clique no “+” para expandir.

Presbitério e Sacristia
Fonte Batismal
Local para os músicos
Capela da Reconciliação
Paramentação
Fachada e Entorno – Via Sacra
Fac-Símile