3ª NOITE DO TRÍDUO – NOITE DA CARIDADE

3ª NOITE DO TRÍDUO – NOITE DA CARIDADE

0

IMG_1215Nossa última noite do Tríduo em honra a Nossa Senhora da Salette foi marcada pela generosidade de nossa Comunidade Paroquial do Santuário de Curitiba.

Era contagiante a alegria dos que chegavam com suas sacolas nas mãos: amor-doação. E antes que o Santo Sacrifício da Missa começasse, já sentíamos que Deus reinava, pois assim diz a verdade do canto: “onde reina o amor; fraterno amor; onde reina o amor, Deus aí está.”

Pe. Renoir acolhia e cumprimentava a todos que chegavam de forma festiva para celebrar, mas especialmente os representantes das Pastorais da Música e do Dízimo; os Leigos Saletinos, os membros do Centro Social, dos Grupos Oasis e Alfa, os MESCs, e a Legião de Maria. Era dia de homenagear esses membros de nossa comunidade, através da Ação de Graças a Deus, pelo serviço que cada uma das pastorais e movimentos desempenham em nosso Santuário.

Nossa celebração foi presidida pelo Pe. José Aparecido, que é diretor da Ação Social do Paraná, Ecônomo da Arquidiocese e Capelão do Asilo São Vicente de Paulo. Na acolhida ele manifestou sua alegria por ter sido convidado e por estar presente em uma comunidade onde tem tantos e antigos amigos, do tempo em que esteve no Seminário dos Dominicanos no Boa Vista, e de tantas atividades do Setor Cabral.

Toda a liturgia nos levava a penetrar de forma profunda no tema da noite: A Caridade. O hino à caridade, entoado por São Paulo à comunidade de Coríntios e proclamado na 1ª leitura, deixava claro para nós que das 3 virtudes teologais (Fé – Esperança – Caridade) vividas no tríduo, a maior delas é a CARIDADE.

Na homilia Pe. Aparecido partilhou conosco a missão que com tanto amor e empenho assume, sobretudo como diretor da Ação Social do Paraná, com o desafio das 14 entidades que a compõe: Asilo São Vicente; creches e abrigos de crianças, brinquedotecas, restaurante popular, entre outros.

Não há palavras para expressar a forma emocionante e emocionada que ele nos contou suas experiências de viver o evangelho de forma concreta e transformadora através de práticas de inclusão social. Nos apresentou Jesus que veio para dar a vida aos necessitados, aos sofredores. Nos alertou para o pedido do Pe. Francisco, para que sejamos uma Igreja com cheiro de pobre, porque vive para os pobres. Ressaltou sobre a necessidade de ajudarmos a resgatar e respeitar a dignidade da pessoa humana.

 De forma especial nos contou de sua experiência como responsável pelo Asilo São Vicente de Paulo, que foi fundado em 1926, para acolher pessoas em situação de risco, e que atualmente atende mulheres idosas com diferentes necessidades e graus de dependência.

Muitas dessas mulheres são abandonadas por suas famílias e são levadas para o Asilo onde vivem o resto de suas vidas, até serem chamadas para o abraço do Pai.

IMG_1242É preciso amar. Amar de forma concreta. Amar através de pequenos atos, pois só há valor se há amor, como diz São Paulo: “Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, mas se não tivesse caridade, eu não seria nada.” Finda a homilia, e tendo renovado nossa fé, de forma solene entoamos a Ladainha a Nossa Senhora da Salette.

Mas o tema da noite era a Caridade, que é o amor expressado em gesto concreto. E foi neste clima de generosidade que toda a assembleia, em linda procissão, saiu de seus bancos e depositou aos pés de Maria, nossa mãe da divina providência, os gêneros alimentícios e produtos de higiene que foram trazidos para serem ofertados como nosso dom de amor ao Asilo São Vicente.

A comunidade foi mais uma vez sensível às necessidades de quem precisa. E temos certeza que nosso Deus não se deixa vencer em generosidade e transformará tudo em graças e bênçãos.

Sendo 5ª feira, dia especial de Adoração e Bênção do Santíssimo, como acontecem em todas as semanas em nosso Santuário, fomos presenteados com a exposição e Bênção de Jesus Sacramentado, nosso Deus Amado. Jesus Eucarístico passou entre nós, em profundo clima de adoração, louvor e súplicas confiantes. Nos olhou e se deixou contemplar; nos amou e se deixou ser amado e adorado. Jesus se deixou tocar, passeando entre nós e tocou profundamente os nossos corações, dando-nos a certeza de que tocava também todas as necessidades e realidades pelas quais estávamos intercedendo.

Voltamos para nossos lares inebriados com este clima de amor e de bênção, pois foi o próprio Deus-Amor que nos convidou, que nos acolheu, que nos reuniu, que nos alimentou e que nos abençoou.

Retornamos às nossas atividades com o compromisso de também sermos expressão dessa bênção de Deus e desse amor concreto. E ainda ecoa em nossos ouvidos e em nossos corações nosso canto de confiança a Nossa Senhora: “Súplica viva que não para de interceder por nós; Amor tão forte que nós jamais podemos recompensar – Rogai por nós!

 

Nossa Senhora da Salette, Reconciliadora dos pecadores, 

Rogai sem cessar por nós que recorremos a Vós.

Envie sua Mensagem