Dia da Vida Religiosa

Dia da Vida Religiosa

0

PROPOSTA

Tenho uma proposta a fazer-te. Não apenas um convite para algo passageiro, mas, na realidade, um compromisso para toda a vida.

Terás de acostumar-te à ideia da separação total dos que te são mais caros. Nem sempre viverás entre aqueles com quem tem mais afinidade, com os quais tens maior aproximação intelectual, sentimental ou espiritual.

Aplacarás o sofrimento de muitos. Não posso prometer-te, todavia, que os teus encontrem sequer compreensão.missal

Terás de sopitar tua altivez, de esquecer teu orgulho, mesmo quando legítimo.

Obedecerás. Isso não quer dizer que te será maior em qualidades aquele que te mandar. Tê-lo-ás, porém, como teu superior, ainda que teus conhecimentos, tua própria condição estejam em nível mais alto.

Ainda que tenhas o dom da palavra, muita vez te será imposto o silêncio. Entre falar em tua defesa e falar em favor de um estranho, é frequente que este seja beneficiado pelo que tu dirás, enquanto as tuas razões não virão à tona, simplesmente porque tu não as mencionarás sequer.

 

Conhecerás a solidão. Às vezes a pior solidão, que é aquela que se sente quando se tem companhia.

Nem sempre verás realizada tua parte, tua tendência. Poderás receber missões para as quais não tem jeito algum.

Porque irás onde fores necessário.

Ainda que seja frágil, muito se exigirá de tuas forças. Nunca, porém, sob pena de comprometeres tua escolha, as usará para impor, para dominar.

Sem tempo para cuidares de teus males, passarás meses, anos até ao lado de leitos de hospital.

Tua saúde ficará em segundo lugar. Tu sempre ficarás em segundo lugar. Teu amigo e Senhor será o mais exigente de todos em relação a ti.

Não terá compensação material. Nem sempre te respeitarão como criatura. Muitos duvidarão até de sua sanidade mental.

Não terá o que seja “teu”. Praticará muito mais o dividir, o diminuir, o repartir.

Terás, é certo, teus olhos e tua mente voltados para o infinito, para o alto.

Isso, porém, te exigirá joelhos em terra e essa virtude raríssima que se chama humildade, esse procedimento  praticamente abandonado que se chama caridade, que é muito diferente do que se entende por esmola.

Mesmo entre teus iguais serás o menor.

As tarefas menos relevantes, as dificuldades mais pesadas, tudo isto terá em ti o destinatário certo. Mais do que isso: o primeiro voluntário até.

Nunca te conseguirás imaginar vitorioso sob o ponto de vista material. Desiste de praticar o verbo ter, ou seu sinônimo “possuir”.

Enfrentarás o desprezo, a ignorância. Continuarás ensinando, pela palavra e pelo exemplo.

Crescerás, tanto mais quanto menor te fizeres. Vencerás, tanto mais quanto pareças derrotado, reduzido.

Porque viverás aqui, mas teu chamado vem do Alto. Não terás estátuas. Não serás dos grandes do mundo. Este, porém, não seria viável se não fosse o teu sacrifício, a tua compreensão, a tua vocação

Porque te esqueces de ti para seres de todos. Não de um só. Mas de cada um.

Às vezes vestirás um hábito. Mais importante é que vestirás tua alma com bravura e com heroísmo. Todos os dias. sem façanhas, mas com persistência, apagamento pessoal.

Porque só assim a grande luz brilhará. Conduzida por tuas mãos e incandescida por teu espírito.

Porque és religioso ou religiosa…

 

Crônica de José Wanderley Dias

 

 

Envie sua Mensagem